Quarta-feira, 27 de Abril de 2011

When I Must Leave You...For A Little While !!

When I must leave you for a little while,
Please do not grieve and shed wild tears
And hug your sorrow to you through the years,
But start out bravely with a gallant smile;
And for my sake and in my name
Live on and do all things the same.

 


Feed not your loneliness on empty days,
But fill each waking hour in useful ways,
Reach out your hand in comfort and cheer
And I in turn will comfort you and hold you near;

 


And never never be afraid to die,
For I am waiting for you in the sky!

 

Helen Steiner Rice

 

 

Publicado por Lay Teixeira Lay às 02:15
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 19 de Abril de 2011

˙·٠•●★♥♥ MEMORIES OF YOU ...♥ ♥★●•٠·

I had a drifting mood today
It stirred a thought or two
My mind went back to happy days
To memories of you...

 

Our lives are like a tapestry
With two distinctive sides
The front a perfect picture
The back our secret hides

 

Our memories are built like this
Some are clear and real
Others travel in and out
With no specific feel

 

Life's phases too are tapestries
With textures of their own
Some we love and some we hate
From all of them we've grown

 

We gather wisdom from our pains
From torment we grow strong
Our spirit nurtured by mistakes
Still fated travels on

 

Perhaps one thing which stays the same
And will forever more
Is the love we hold for another soul
The people we adore

 

So I had a drifting mood today
It stirred a thought or two
My mind went back to happy days
To memories of you

 

Always in my mind...my beloved Angelson.

 

 

 

♥ ♥ ♥

 

 

 

 

 

Publicado por Lay Teixeira Lay às 22:15
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 14 de Abril de 2011

TRILHOS DO ESPIRITO

Existem os caminhos do corpo, e existem as trilhas do espírito.

Existem as paisagens de fora, e existe o terreno de dentro.
Existem os olhos do corpo, e existe o olhar da alma.
E o que sabemos sobre a alma humana?...


Há realidades que só se deixam captar pela retina da alma...
Ela sorriu e disse:
“Hoje eu vi a Bondade, a Inocência e a Ternura...”

A criança pequena que todos fomos um dia.
A vida é um instante, um sopro, uma brisa ligeira que passa...
A escola e os primeiros mestres.
A hora do recreio, os deveres, as brincadeiras.

Os pais e os filhos, os irmãos, a família.
Mãos a proteger, e corações a amar.
Sentimentos, lembranças e histórias compartilhadas.
O inconsciente familiar...
As memórias afectivas que carregamos.

As memórias poéticas que registam o que nos encantou,

o que nos comoveu, o que dá beleza à nossa vida...
A grandeza e a majestade do Mar.
A criança, ainda pequena, a brincar com as conchas na praia.

Feito pegadas deixadas na areia húmida, nossos rostos e

nossos nomes em breve e para sempre apagados.
Aproveitar os nossos breves dias terrenos para reflectir
sobre as ondas do mar da existência, que tudo continuamente apagam.

Um minuto, um breve instante, ou menos ainda...

Reflectir sobre a brevidade e a fragilidade da vida terrena.
Somente acolhendo à nossa fragilidade descobriremos os
mistérios que a existência encerra.

Navegar os mares do espírito, em busca de tesouros imperecíveis.
Recordar que desta morada nada se levará excepto aquilo
que se traz no coração.

Cultivar bens infinitos, pois os bens finitos
jamais haverão de saciar a sede de Absoluto.
Uma sede que nos faz aproximar do nosso Criador.

O Sopro que vivifica, a essência mais pura e intocada da alma...

 

 

 

 

 

 

Publicado por Lay Teixeira Lay às 02:36
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 13 de Abril de 2011

ANGELS WHISPERS...

Angels whisper in the breeze
Carrying God's miracles on downy wings
Going forth to where they are told
Having no particular agenda of their own.


They join hands when God says circle round
Someone is in need or feeling down
Prayers are whispered into the wind
Until from heaven a miracle is sent.


They gather round and form a ring
An unpenatrable barrier of angels wings
They whisper to us courage, strength, and hope
And they encamp about us when we need them the most.

 

Voices as soft as the feather is light
Call across the distance to those out of sight
From every corner of the earth that knows the wind
Angels gather quickly and on us descend
Celestial beings through which God's love flows
He sends us his angels when we need them the most.

 





 

 

 

 

Publicado por Lay Teixeira Lay às 23:59
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 9 de Abril de 2011

God said: " I'll lend you for a little while, a child of mine"

" I'll lend you for a little while,
a child of mine" God said,
"for you to love the while he lives,
and mourn for when he's dead.

It may be two or three short years,
or twenty-two or five,
but will you, till I call he back,
take care of he for me?

He'll bring his charms to gladden you,
and should he stay be brief,
you'll have his lovely memories
as solace for your grief.

I cannot promise he will stay,
since all from earth return,
but there are lessons taught down there
I want this child to learn.

I've looked the wide world over
in my search for teacher's true,
and from the throngs that crowd life's lanes,
I have selected you.

Now will you give him all your love?
Nor think the labor vain?
Nor hate me when I come to call,
to take him back again?"

God fancied he heard the parent's say,
"Dear Lord, thy will be done.
For all the joy the child shall bring,
the risk of grief I'll run.

I'll shelter him with tenderness,
I'll love him while I may,
and for the happiness I've known
forever grateful I'll stay.

But should the angels call for him,
much sooner than I planned,
I'll brave the bitter grief that comes,
and try to understand."

 

 

Publicado por Lay Teixeira Lay às 11:45
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 3 de Abril de 2011

ONDE ESTÁS?????

Busco-te no meu pensamento
Encontro-te no meu sonho
Sonho na procura do teu ser
Elevas-me no teu sentimento

Corro entre as árvores da tua sabedoria
Alcanço o sabor do isolamento moral
Estou desamparada nas palavras
Soluço o choro da distância

Não sei onde estou
Sei que estou sem estar
Sinto que a escuridão é permanente
A ansiedade é transversal e colateral

Sei o lugar mas permaneço incapaz
A cegueira das oportunidades risca o meu caminho
Luto com esforço de guerreira
E venço com a serenidade estóica

A derrota quer-me engolir
Sou escape de mim mesma
Encontro plausível de emoção
E onde estou estás tu em mim.

 

 

Publicado por Lay Teixeira Lay às 02:00
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 2 de Abril de 2011

A VOZ AMARGA DA SAUDADE

 

Quando partiste foram contigo os meus desejos
Quando partiste foram contigo os meus abraços
Mendigo-os agora no subconciente da lembrança
Ouvindo os risos que deveriam ecoar pela casa
Quando partiste nunca supus que à despedida
Ia contigo naufragar a minha vida


Quando partiste julguei conseguir vencer o desespero
Quando partiste julguei conseguir vencer a solidão
Mas sem forças o meu pobre coração
Continua a chorar e a gritar, que na verdade
É tão cruel a voz amarga da saudade

 

Publicado por Lay Teixeira Lay às 11:30
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


.Pesquisar neste blog

 

.ARQUIVOS

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Julho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Janeiro 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

.ARQUIVOS

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Julho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Janeiro 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

.TAGS

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds