Sábado, 17 de Março de 2007

SUNDOWN / LONGE DAQUI

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

 

 

Sentado na areia, ao fim do dia, tão cansado e impotente que mal   consigo pensar com coerência.   Coração quase tão frio como a areia, quase tão só como a primeira estrela que no céu aparece aquando do lusco-fusco.
Vontade de estar com alguém, mas necessariamente tenho de estar só, talvez por achar que tristeza de vez em quando é saudável, talvez por, mesmo que quisesse, não teria companhia.
Mas se considero a tristeza saudável, porque é que me sinto sufocado, com um enorme aperto no peito, que me deixa morto fisicamente, inerte, em fusão com a paisagem e com o momento que contemplo, embalado pela inconsciência!
Pôr-do-sol, imagem magnífica, singular que se repete dia a dia, após dia, mas especial e particular de todas as infinitas vezes.
Passividade que me dá uma facada na alma, no equilíbrio interior, descontrola-me, perco o domínio e o equilíbrio entre  a tristeza e o sofrimento, do sonho e a fantasia, tornando-me permeável, vulnerável a todo e qualquer sentimento.
Absorvido pela radiação de um sol moribundo, imagens ocorrem a minha mente, já não sei se estou consciente ou à deriva num sonho (embora que acordado).
À medida que o sol se vai afundando na linha do horizonte, a minha alma vai ficando cada vez mais vazia, o meu coração vai ficando cada vez mais afogado, na tristeza que me envolve.
Quero chorar, mas não posso, não consigo, nunca consigo, mas uma lágrima desce o meu rosto, nela se funde todo este aglomerado de sentimentos, a essência deste momento ímpar.
Cai na areia, é de imediato absorvida, juntando-se a tantas outras que também já o foram, tornando-se um insignificante grão de areia que habita no mundo desta praia de lamentações
O sol desaparece no horizonte e leva consigo todo o meu ser, todo o meu desejo, fantasia, deixando-me tão duro e inanimado como um rochedo, não, uma pequena rocha, já que esta é mais insignificante, e quebrado foi o momento do meu sonho.
“Acordo” deste transe, desta corda bamba de realidade e ilusão, onde pude pesar o pensamento e o sentimento, o desejo e o possível, a irreverência e a postura formal, a coerência e o divagar, em função de procurar uma definição do que vai por dentro.
Recordo a inconsciência, a minha inocência, a pura verdade, os meus sonhos e o meu desejo, que toma forma num teu eterno e envolvente beijo...
                                                                                                                                     13.Jun.97

                                                                             Márcio Costa

 

Sonho...
“Artifício” tão belo que possuímos
pelo qual me liberto do mundo exterior.
 
Através do qual a “vida” se torna tão simples,
através do qual, mesmo que acordado, encontro concretização,
jogando com os desejos e sentimentos mais profundos.
  
Libertação singular, indefinível, de diversa qualidade, ...
uma caixinha de surpresas.
 
Nos seus braços me sinto acolhido e aconchegado,
com o coração quente e calmo, sem sofrimento e dor.
Sem aquele sentimento abafado e de sufoco,
 que por vezes aperta tanto que nem sequer deixa chorar.
Mas no sonho …  na fantasia …   “no mundo da lua”,
nada de mau acontece, tudo de bom me envolve,
um “sitio” onde me posso exteriorizar
e descobrir sentimentos desconhecidos.
 
Assim, para sempre irei guardar
esta simples e saudável inércia,
 um sonho, este desejo que trago dentro de mim,
porque muito dificilmente se poderá materializar,
 mas mesmo assim tentarei esperar, já que o
Tempo foi um artifício criado pela Natureza,
 para que tudo não acontecesse simultaneamente”.
                                                                   3.Jun.97
                                 Márcio Costa

Música: one day I'll fly away-Nicole Kidman
Publicado por Lay Teixeira Lay às 23:30
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


.Pesquisar neste blog

 

.ARQUIVOS

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Julho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Janeiro 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

.ARQUIVOS

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Julho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Janeiro 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

.TAGS

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds